acompanhe nas redes

  • fevereiro 21, 2019

    A Primeira Trip #3

    Os dias têm passado muito rápido, preciso admitir. Não sei exatamente se é por ainda não estar acostumada com o fuso, se é devido ao sol nascer muito tarde (depois das 7h) e se pôr muito cedo
    (antes das 18h) ou ainda se é por estar o tempo todo fazendo alguma coisa e não parar em momento nenhum. Enfim, parece que as onze horas que fiquei no avião me roubaram uns minutos do dia que estão fazendo falta.

    em algum lugar próximo ao Jardim do Palácio Real

    Nossa primeira viagem foi para a Espanha: Madrid. Foram longas nove horas de ônibus por uma promoção. É cansativo, lógico, mas a estrada é tão bonita que compensou. Me senti num trailer de filme: cabeça encostada no vidro, fones no ouvido e uma paisagem incrivelmente linda com árvores verdinhas e peladas, estradas muito belas e construções diversas. Para ajudar, a janela tinha uma película que facilitou a sensação de viajar dentro de uma típica fotografia de paisagem do tumblr.

    Logo que atravessamos a fronteira a paisagem mudou completamente. As inúmeras árvores verdes e paisagens com cores vivas deram lugar a adoráveis árvores peladas e paisagens de tons terrosos, uma coisa que notei ser bem característico das cidades espanholas. A mudança da paleta de cores foi tão impactante e encantadora que chegou a provocar lágrimas de emoção.

    Conhecer Madrid não era o meu sonho. Fui para essa viagem com a alegria de quem está conhecendo um segundo país mas não tive a empolgação de quem conhece o lugar dos sonhos. Coisa que foi extremamente positiva pois pude admirar a cidade de uma maneira diferente, sem filtros, direcionamentos específicos ou expectativas. Me surpreendi que a maioria dos pontos turísticos são muito próximos e deu pra conhecer quase tudo a pé. Não deu tempo de ir em tudo mas o que conhecemos foi muito marcante.

    o quarto de Van Gogh em Arles recriado na exposição
    Tive a oportunidade de visitar uma exposição sensorial de Van Gogh magnífica. Isso e todos os museus que visitei me fizeram sentir uma pessoa mais culta só de estar ali – ainda que eu tenha 0 noção de apreciação de artes. É incrível como quando estamos em um lugar diferente observamos absolutamente tudo o que nos cerca. Cada detalhe das construções, das paredes, as vestimentas das pessoas, o modo de se comunicarem, as comidas… Completamente tudo chama atenção. Isso é enriquecedor.

    Assistimos por acaso um espetáculo de luzes no Plaza Mayor que contava a história da praça que já teve três incêndios. Um trabalho de sincronização de refletores simplesmente fantástico. Visitamos igrejas lindíssimas e sei que daqui pra frente, esse será uma das coisas que eu vou amar fazer em outras viagens. A energia desses lugares sagrados é surreal! Aproveitei e já saí com a benção de água benta em todas.

    a estatua del Oso y el Madroño foi a que eu mais gostei
    De modo geral, Madrid me surpreendeu muito positivamente e já tenho vontade de voltar.

    Ainda ando muito anestesiada com tudo e só na volta que me dei conta que estou a mais de sete mil quilômetros de casa, do outro lado do Atlântico, num outro continente. A saudade aumenta cada dia mais e com ela a certeza de que sou uma pessoa privilegiada em ter alcançado esta oportunidade e de ter a possibilidade de realizá-la. A cada um que me ajudou pelo caminho o meu mais sincero muito obrigada ♥

    0 comentários:

    Deixe um comentário