acompanhe nas redes

  • maio 08, 2019

    Reconstrução, de Tiago Iorc

    Na meia-noite do último domingo (5) a internet parou com o lançamento do álbum “Reconstrução” e com o retorno do cantor Tiago Iorc às redes sociais. O álbum traz faixas que promovem desconforto, num primeiro momento no entanto, no logo percebemos que a finalidade é provocar uma reflexão sobre relacionamentos, conectividade, autoconhecimento.
    Tiago Iorc, Reconstrução
    parte do clipe Bilhetes de Tiago Iorc. reprodução/youtube
    A quem desconhece, cabe uma contextualização: Tiago Iorc ficou distante dos holofotes por pouco mais de um ano. Ainda não se sabe se o motivo dessa pausa foi apenas se distanciar da correria que deve ser a vida pública ou se por outros motivos. O que fica evidente na fala do artista, através das canções, é que o modo de vida ‘conectado constantemente’ é uma pauta recorrente e tende a causar-lhe certo incômodo. Nos últimos trabalhos, inclusive, já era possível perceber a presença da crítica a essa rotina de luzes azuis, poses e vazio existencial.

    Logo na primeira faixa, “Desconstrução”, percebemos e refletimos sobre como as redes sociais pautam nossos relacionamentos, nosso comportamento e a vida de maneira geral. Como em pouco tempo mudamos muitos aspectos da nossa rotina e personalidade para dar espaço a uma parcela selecionada e editável do dia, a apenas momentos felizes ou ostentáveis. Expomos apenas o que gostaríamos que soubessem e acabamos por nos afundar numa falsa ideia de felicidade plena.

    No entanto, nem só de análises são os trabalhos de Tiago. O romantismo também se faz presente através das faixas “Hoje Lembrei do Teu Amor”, “Fuzuê”, “Nessa Paz Eu Vou”, “Tua Caramassa”, entre outras que nos fazem fantasiar as várias fases de um relacionamento.



    Além das músicas, que foram disponibilizadas em diversas plataformas, também foram lançados 13 videoclipes em seu canal oficial. O que faz com que Reconstrução seja um álbum visual em que há poesia em cada detalhe. É notável o cuidado da imagem, paleta de cores, ritmo, contextualização e conjunto. Michele Alves, a modelo presente em quase todos os clipes, têm muita expressividade e consegue envolver o espectador com facilidade na coreografia cenográfica de cada música.

    Se houve uma estratégia para o lançamento repentino deste trabalho não podemos confirmar, mas o sucesso já é tanto que em menos de uma semana todas as faixas de “Reconstrução” já estão no Top 50 do Spotify Brasil. Essa é a nossa forma de agradecer pelo presente Tiago, obrigadx!



    0 comentários:

    Deixe um comentário